jump to navigation

Perfeição 12 de janeiro de 2012

Posted by usuariodesconhecido in Blablabla, Nonsense, Práticas, Sonhos, Teoria mágicka.
add a comment

Fazendo uma limpa nos rascunhos do meu e-mail, eis que encontro uma pérola. Foi enviada para um grupo, logo após esquecida.

Nostalgia.

Momento perfeito para me despedir daqui.

 

“Já mencionei pra vocês anteriormente aquele estado onde eu sinto que estou num sonho. Que surgiu na ipomea, umas semanas atrás e agora eu sinto novamente.
Como se estivéssemos num sonho. Hoje fui um pouco mais fundo, fiz uma análise e percebi o ponto de aglutinação fixo aqui. Mas a sensação de estar dentro de um sonho, de uma realidade alternativa, imaginada.
Que não existe passado, tudo aquilo que passamos não passa de uma justificativa, uma criação de nossa mente para nos fazer admitir o agora.
Como já dizia o princípio hermético, o todo é mental.
E ae você se pergunta. Por que diabos estou fazendo isso? Tem algum objetivo na magia ou você transformou o caminho em objetivo?
Qual o sentido em fazer magia, rituais para o sonhar? Qual o objetivo, afinal?
Qual o caminho?
Não existe nada. A linha do tempo não existe.”
De um eu do passado, para o eu do presente.

 

Agora eu me despeço, pois outra pessoa está vindo. E me disse que prefere outro local. =)

Ritual Lunar – dia 1 1 de agosto de 2011

Posted by usuariodesconhecido in Práticas, Sonhos.
Tags: , , ,
add a comment

Certa feita realizei um projeto de uma lunação, com o objetivo de aperfeiçoar o Sonhar. A começar em determinada lua, por 7 dias, até seu término, faria um ritual para um Deus Lunar diferente. Mudando a lua, recomeçaria. 4 vezes cada Deus.

O início de cada dia é o mesmo. O praticante deve se integrar ao espírito da Lua, chamando seus diversos nomes e deuses relacionados. Após irá focar num Deus, devendo invocá-lo e trazer para si suas qualidades. Outros detalhes podem ser acrescidos, como perfumes, pedras, cores e horários relacionados à lua.

Eu criei esses rituais. Tive meus objetivos alcançados em menos de 7 dias. Resolvi compartilhar ae.

 

1 – Banimento e criação do espaço mágico, a escolha do praticante. Eu prefiro o Ritual Menor do Pentagrama, por razões pessoais.

2 – Realização do exercício do Pilar do Meio, assim o praticante terá um foco inicial e trará a Árvore da vida para si, preparando-se para o próximo passo.

3 – Vocalização do nome Shadai El Chai por 9 vezes, concentrando-se na localização de Yesod em seu corpo. (a partir desse passo já será possível notar a energia lunar)

4- Invocação

Oh grande Lua, chamo-te por seus nomes e aspectos,

Ouça meus cantos,

Tsukuyomi, Thot, Sin, Khonsu, Tecuciztecalt, Abaangui, Alignak, Aningan, Fati, Hana, Mani, Eros

Ouça meus cantos,

Nova, crescente, cheia, minguante

Ouça meus cantos,

Diana, Artemis, Luna, Nyx, Nanna, Rhiannon, Selene, Anammelech, Anumati, Auchimalgen, Chang-o, Hina, Ix-chup, Perséfone

Oh grande Lua, chamo-te por seus nomes e aspectos,

Ouça meus cantos,

Por eternas noites busquei, mares, desertos e florestas vaguei

Até que finalmente encontrei

Aquela que ostenta beleza, poder e magia

Grande senhora, patrona dos sonhos, tu só me trazes euforia

Meu corpo pálido resplandece sob sua luz prateada

Doce mãe em todas suas faces, que a todos acalenta,

Penetre seu brilho em minhas entranhas

Adentre minha alma

Abra meus olhos, equilibre meus chacras

Torne meu corpo leve, para que eu possa me elevar às suas alturas

Que eu te acompanhe assim como as estrelas a brilhar

Permita-me ver aquilo que sempre negamos

Lance seu brilho prateado e revele as verdades

Traga magia à minha vida

Aflore meu dom na arte do Sonhar

De forma que a cada dia

Eu sinta mais alegria

Por à Lua louvar

 

5 – Realizar a invocação do Deus do dia

Dia 1 – Tsukuyomi

Oh Tsukuyomi-no-kami, grande deus lunar

Aquele que surgiu do olho direito de Izanagi ao purificar-se da fúria decorrente das sombras de Izanami

Traga à mim a magia lunar

Que eu tenha poder e controle no sonhar, com beleza e pureza fluindo, assim como uma katana corta o ar

Peço lucidez e magia

Como seu resplendor a surgir no céu a cada dia

Venha à mim Tsukuyomi!

Respire o meu ar, somos um

Com passadas levez pelo sonhar

Dominamos a noite com a beleza do sonhar

 

6 – O praticante deve ser levado por sua intuição e pela deidade que ele evocou.

7 – Finalizar com banimento.

Neither-Neither 1 de agosto de 2011

Posted by usuariodesconhecido in Práticas, Teoria mágicka.
Tags: , , , , , ,
add a comment

Não há verdade em lugar algum que não seja equilibrada por um oposto positivo em algum lugar e tenha apenas uma perspectiva e circunstância que determine qual é mais verdadeira a qualquer tempo.

Procure o oposto, deixe eles se aniquilarem. Até não sobrar nada.

Restará apenas o livre conhecimento.

Tal energia restante da explosão/aniquilação é uma das mais fortes a ser usada num processo de gnose.

 

E é o que posso lhes falar sobre o neither-neither (nem isso, nem aquilo) no dia de hoje. Convém avisar que fiz uma postagem anterior relacionada ao assunto.

Eis um das chaves da magia do caos.

Links Mayhem 31 de julho de 2011

Posted by usuariodesconhecido in Links Mayhem.
Tags: ,
add a comment

Teoria da Conspiração – Catolicismo à Brasileira

Textos para Reflexão – O Escultador da Realidade
Labirinto da Mente – Karate Kid I
Artigo 19 – Sou Ateu! Tudo bem, mas e daí?
Diário do Adeptu – A Verdadeira Magia
Jedi Teraphim – Prometea, se ela não existisse teríamos que inventá-la
Paradigma Divino – Arquétipos: Você conhece este homem?
O Alvorecer – Reencarnação e Carma
Ametista Artemisia – Grupos Cármicos
Hermetic Rose – Do Vampiro Histórico
Tudo sobre Magia e Ocultismo – Morte Psicológica
Idéia Biruta – Algo Sente
Autoconhecimento & Liberdade – O que é ego?
Legio Mundi
Universo Paralelo – 93
Zzurto – Meu corpo… Meu atanor…
Colunas:

Banimento – uma obra de arte 19 de julho de 2011

Posted by usuariodesconhecido in Blablabla, Teoria mágicka.
Tags: , , ,
10 comments

Na última semana um fato extremamente interessante aconteceu. Um conhecido veio pedir se eu sabia algum ritual para purificação ou afins. Antes de falar qualquer coisa, sempre pergunto o motivo que impulsiona aquele desejo de saber. O cara em questão, que se dizia conhecedor de magia há vários anos, disse ter criado um ritual para anjo caído. A primeira coisa que pergunto é: “Ao menos você baniu tudo corretamente, não?”. Eis que minha surpresa era pela pessoa não conhecer banimentos. Nenhum tipo. Simplesmente criou um ritual – que eu duvido que tenha conseguido evocar algo decente, no máximo uns obscessores aleatórios – e deixou tudo bonitinho. Sem banimento antes ou depois do ritual. Sequer sabia como expulsar o ser. Não estudou as características da entidade. Jamais tinha realizado um ritual menor do pentagrama, ritual gnóstico do pentagrama, anoquz ou qualquer tipo de banimento, até mesmo aqueles não nomeados.
Todo o ocorrido me levou a um questionamento, a de que as pessoas que tentam trilhar o caminho andam cada vez mais preguiçosas e ansiosas. Querem um resultado rápido, pensam que estão em Hogwarts e podem fazer coisas mirabolantes sem consequências. O excesso de informação e a internet vem colaborando para tais eventos. Basta saber usar o google e ler uns textos na wikipedia que em 1 semana a pessoa vira um magista ” profissional”. Inexiste aquela antiga necessidade de meditar, praticar incessantemente um mesmo exercício por meses a fio, para ter um mísero ou talvez nenhum resultado palpável. Sendo a prática sustentada “apenas” pelos sopros de iluminação que chegam à alma decorrentes da disciplina.
Fazer um ritual de banimento é algo maior que simplesmente falar umas palavrinhas bonitas ou desenhar pentagramas no ar. Você precisa sentir a vibração das palavras de poder, ouvindo-as incessantemente se focar seus sentidos extra-sensoriais para aquela área [e devo dizer que é muito prazeroso ouvir os nomes divinos ecoando em planos próximos, são como músicas de altas esferas]. É necessário sentir que a vibração do local mudou, os pentagramas precisam estar flamejando a ponto de sentir em sua pele eles queimarem se você chegar perto. Um banimento bem realizado é uma arte, algo que tenta se aproximar da perfeição da natureza e do universo. Precisa estar em harmonia com o magista e a operação que virá (ou não) a seguir.
Me abstenho de citar como banir, pois há uma infinidade de locais que ensinam tal procedimento. Agora a sensação acima descrita… se você colocar uma verdadeira emoção e fizer com vontade, sentirá. A importância de um bom banimento transcende a proteção e sucesso da operação mágica. Pois é uma obra de arte e como tal é importante só por sua existência e beleza.
Saber que vivo num Universo perfeito sustenta minha alegria e prazer de viver. Sou uma eterna apaixonada pela magia e inspirações divinas que cada ato sagrado me traz. Que nunca seja encontrada a cura para tal insanidade.
‘bora macumbar ae!

Links Mayhem 17 de julho de 2011

Posted by usuariodesconhecido in Links Mayhem.
1 comment so far

Teoria da Conspiração – Um Dragão na minha garagem

Autoconhecimento & Liberdade – Como você pode saber se alguém realmente lhe ama?
Idéia Biruta – Algo Sabe
Hermetic Rose – O Monge noviço e o Iogue
Labirinto da Mente – A Mente, o Corpo e a Vida
Textos para Reflexão – Rolando poliedros
O Alvorecer – Os Níveis do Ser Humano
Legio Mundi – A Astrologia é Casher?
Tudo sobre Magia e Ocultismo – O que tem de ocultista o filme Constantine?
Ametista Artemisia – Mantras para projeção astral
Diário do Adeptu – Ascese
Jedi Teraphim – A Tábua da Esmeralda
Paradigma Divino – O Mestre e as Ordens
Artigo 19 – Daath e a Travessia do Abismo

Colunas:

Súplica de um errante 8 de julho de 2011

Posted by usuariodesconhecido in Blablabla, Nonsense.
Tags: , , , ,
2 comments

Ó Deuses! Encontro-me neste local sagrado, dentro de minha alma, para lavar-me dos pecados.

Admito que errei e continuo errando. Sucumbi ao corpo material-emocional, deixando impulsos me levarem. Deixei de ouvir Suas vozes e até mesmo a minha verdadeira voz. Entreguei minha audição num belo jantar aos seres animalescos. Ofertei meus sentidos à todos aqueles que pudessem subjugá-los, exceto o seu verdadeiro dono, Eu.

Suplico para que queimem minha alma no mais intenso fogo, pois só assim serei capaz de purificar o que foi feito. Minhas lindas asas tornaram-se negras e pesadas. Elas clamam pela pureza ígnea. Peço para que me auxiliem a não mais errar, evitando assim novos sofrimentos para mim e aqueles que me cercam.

Permitam-me esquecer tudo aquilo que foi feito, restando apenas as mais nobres aspirações. Mas oh! Meus erros foram tão intensos que jamais me será permitido esquecer as terríveis falhas.  Uma criatura abominável, fui eu. Que eu possa evitar novos erros como os que cometi. Imploro que me dê forças para dizer “não” às provações da vida diária.

Ó Deuses! Ofereço meu corpo e alma ao mais nobre vulcão, uma vez que não possuo capacidade de me elevar ao Rei Sol. Rezo para que me auxiliem a seguir minha verdadeira Vontade, e só ela, amparada por Sua luz, será meu guia.

Possa eu algum dia tornar-me digna de estar em Sua presença.

B.

Grupos Cármicos 26 de junho de 2011

Posted by usuariodesconhecido in Blablabla, Nonsense.
Tags: , , ,
20 comments

No dia de ontem participei de um intenso debate numa roda de amigos, acerca de grupos cármicos.

Se já aconteceu contigo alguma vez de tentar romper relações com alguém e não conseguir, sugiro que leia o post abaixo.

O que seriam esses grupos cármicos?

São pessoas que, por uma razão ou outra, reencarnam juntos e possuem algo a resolver nesta encarnação. Há também uma dificuldade dessas pessoas de se libertarem, um depende do outro, é uma relação doentia. Quando uma dessas pessoas do grupo está prestes a se livrar dele e crescer, sempre tem alguém que a puxa para trás.

Qual a importância de identificar um grupo cármico?

Porque geralmente são pessoas que você tem que se entender, para se libertar desta relação nada saudável. Estamos aqui para crescer, nos libertar das amarras que nos prendem e seguir adiante.

Como identificar um grupo cármico?

Já aconteceu contigo uma vez de você querer se afastar de alguém, se mudar, ou mudar a si… e essa pessoa demonstrar receio? Dizer que o melhor seria o oposto que você está prestes a fazer? Se teus atos realmente o levariam à libertação – siga adiante. Pois meu amigo, você tem um grupo cármico para se libertar.

Por que se libertar de um grupo cármico?

Por que um escravo quer a liberdade? Para crescer, conhecer o mundo, o Universo e tudo mais. Revise seus relacionamentos. Perceba o que te puxa para trás e o que te impulsiona. Notará que é difícil cortar relações com o que te arrasta. Você tem fortes laços cármicos com esses. Mas ao ultrapassar e cortar tais amarras, irá adquirir uma força nunca antes vista. Portanto persista, continue, seja feliz.

Fiz uma breve revisão de minha vida. Algumas relações cortei com dificuldade, no entanto no momento identifiquei apenas uma pessoa pertencente a um mesmo grupo cármico que eu. Meus colegas do debate identificaram sempre mais que uma pessoa. Com as informações expostas acima, espero que você, caro leitor, tenha conseguido identificar algo.

Sonhar e os motivos 21 de junho de 2011

Posted by usuariodesconhecido in Blablabla, Nonsense, Sonhos.
Tags: , , ,
1 comment so far

Algum dia você já teve a sensação de estar dentro de um sonho, no entanto sua localização era essa realidade que nos encontramos?

Após uma experiência com ipomea, tal sensação tornou-se frequente para mim. Certa feita tive uma experiência profunda, onde cheguei a fazer uma análise e inclusive senti o ponto de aglutinação fixo nesta realidade. Mas a sensação de estar dentro de um sonho, de uma realidade alternativa, imaginada.

Que não existe passado, tudo aquilo que passamos não passa de uma justificativa, uma criação de nossa mente para nos fazer admitir o agora.

Como já dizia o princípio hermético, o todo é mental.

E ae você se pergunta: Por que diabos estou fazendo isso? Tem algum objetivo na magia ou você transformou o caminho em objetivo?

Qual o sentido em fazer magia, rituais para o sonhar? Qual o objetivo, afinal?

Qual o caminho?

Não existe nada. A linha do tempo não existe.

Uma história sobre patos 18 de junho de 2011

Posted by usuariodesconhecido in Blablabla, Nonsense.
Tags: , ,
1 comment so far

“No final do ano de 2007 aquela garota estava se livrando de uma personalidade meio demoníaca que acabou por fazer ela acumular uma boa quantia de bad karma. Como parte desse processo de se livrar da personalidade egocêntrica, decidiu que aprenderia com tudo e teria mais humildade. No dia 26 sua família foi pra praia enquanto ela não pode sair, porque estava com uma lesão devido a um treino de shinai (espada de bambu para treino de kendô) meio pesado com seu irmão. Ela resolveu observar os patos. Havia patos, faisões, marrecos, pavões… mas ela escolheu justamente os patos. Decidiu que não sairia de lá até aprender alguma lição com os patos. Passou um bom tempo observando eles até que descobriu que não poderia forçar nada, a lição viria por si (e isso já era uma lição).

Um dia depois ela partiu para uma louca viagem com sua louca madrinha. Na virada do ano ela fez um ritual que matou a antiga personalidade, transmutando numa nova, sobre outro nome. Voltando da viagem, ela passou alguns dias na casa da tia, em Curitiba. Lá ela escolheu um livro aleatoriamente, onde abriu numa página aleatoriamente. Sobre o que ela leu? PATOS!

No trecho em questão dizia que podíamos aprender muito com os patos (!). Eles são seres despreocupados, que apenas nadam. Quando um pato se envolve em uma briga por qualquer motivo, a briga dura pouco. E após a briga, eles batem as asas. Esse processo de bater as asas seria um sinal de que eles estavam liberando energia, não deixando ela acumular. Anathema.

Por isso eu digo pra você: quac quac”

 

Eis uma carta dirigida a mim e qualquer outro eu, escrita por Quarck, aquela que se originou dos patos.